PANAPLÉIA

Minha foto
Bem-vindo(a) ao Laboratório de Autoria de Panapléia! À esquerda das postagens, estão meus textos divididos em categorias e temas. À direita, indicações de blogs e as mídias sociais. No rodapé, mimos felinos e os créditos do blog. Boa leitura!

BRIDGET JONES IS CHICKLIT


Helen Fielding, jornalista britânica, deu origem a um novo gênero de Literatura Feminina apelidado pelos críticos britânicos de chicklit, romances bem-humorados para mulheres espertas e modernas. O Diário de Bridget Jones, grande sucesso de vendas, foi escrito na forma de diário, uma história aparentemente comum, mas narrada em estilo impecável e com extrema sensibilidade. É difícil a mulher balzaquiana não se identificar com alguma característica da protagonista confusa e desastrada - o mundo está repleto de Bridgets. Numa demonstração de acuidade, a autora tira do cotidiano a matéria-prima para um livro leve, descontraído e atual. A história do livro ganhou as telas de cinema em 2001, no filme homônimo estrelado por Renée Zellweger.

Li algumas críticas negativas sobre os livros e os filmes, pelo fato de Jones ser tão atrapalhada e tonta - com aquela ar de "a Lei de Murphy me persegue". Não temos que acreditar que os protagonistas devem ser "modelos a serem seguidos", herois acima do bem e do mal; nem concluirmos que as balzaquianas são como Bridget em todos os planos. Uma coisa é certa, qualquer mulher, independente da idade, já teve seu "dia de Srta. Jones"! Eu já tive muitos...

ATIRE A PRIMEIRA PEDRA A MULHER QUE NUNCA:

Escreveu um diário...
Se preocupou com a balança...
Tentou algum regime milagroso...
Deu plantão ao lado do telefone...
Teve medo de mudar de emprego...
Pagou mico em frente as câmeras...
Teve que interferir nas brigas dos pais...
Passou vergonha com os surtos da mãe...
Foi assediada pelo tio numa festa familiar...
Teve um vizinho sem noção pegando no pé...
Foi para uma festa com a roupa inadequada...
Socorreu-se com o guarda-roupa da amiga...
Teve uma colega de mesa vigiando sua vida...
Conheceu uma rival potencialmente poderosa...
Adorou ter dois homens disputando sua atenção...
Se envolveu com o chefe ou com o colega de trabalho...
Errou na maquiagem e ficou parecendo atriz de filme de terror...
Tentou boicotar o Natal por não ter uma companhia decente...
Tentou se livrar de vícios: ex, bebida, cigarro, bilhetes de loteria, guloseimas...
Teve um convite extraviado e achou que não fora convidado para uma festa...
Tomou um banho de lama na chuva depois de ter escolhido com esmero sua produção...




A AUTORA:

Helen Fielding nasceu em Yorkshire, Inglaterra, em 1958. Jornalista de formação, a autora trabalhava para a rede de televisão BBC quando publicou seu primeiro livro, Causa nobre, em 1994. Mas foi seu segundo livro que a transformou em uma das autoras inglesas mais populares da atualidade. Responsável por um dos maiores fenômenos literários da década de 1990.

Título: Livro - Diario De Bridget Jones, O
Autor: Helen Fielding,
Tradução: Beatriz Horta
Editora: Record
Assunto: Literatura Estrangeira - Romances
ISBN: 850105321X
Idioma: Português
Tipo de Capa: BROCHURA
Número de Páginas: 320


| 2009 |

Publicado na sessão A gente não quer só comida da revista Mulheres que Comandam.

Um comentário:

  1. - Já ouvi falar neste livro, ele parece ser bom.
    E até hoje eu escrevo em diário, só que agora, sem cadeados! hahahaha

    ResponderExcluir

Caro visitante...

Se tiver dúvidas no preenchimento dos campos, selecione a opção "anônimo" e assine no final (nome, cidade e estado).
Seu comentário será moderado e aprovado (ou não, no caso de spam) através do meu e-mail pessoal.
Sua participação é muito importante para a continuidade do meu trabalho.
Grata pela colaboração despenteada!

Paula Izabela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...