PANAPLÉIA

Minha foto
Bem-vindo(a) ao Laboratório de Autoria de Panapléia! À esquerda das postagens, estão meus textos divididos em categorias e temas. À direita, indicações de blogs e as mídias sociais. No rodapé, mimos felinos e os créditos do blog. Boa leitura!

CAMÉLIA ORVALHADA

ELA:

Sou a bela camélia orvalhada,
aquela que tu devias esquecer
ontem, hoje, agora, já!

Aquela que te trouxe riscos e incertezas,
aquela que te trouxe mais guerra do que paz,
aquela que questionou tuas escolhas.

Quando a vida se tornou amarga e infecunda,
era eu quem estava lá!
Quando não suportavas nem as luzes da ribalta,
era eu quem estava lá!

Te resgatei do calabouço,
te mostrei terras férteis,
te perfumei com minhas pétalas,
fui colo, calor, abrigo, porto seguro,
fiz por ti mais do que faria por minha alma.

Sou a estéril camélia dobrada,
aquela que tu esquecestes de amar,
ontem, hoje, agora, sempre!


ELE:

Conheço a bela camélia orvalhada,
que eu sei que devia esquecer.
Mas ela está sempre a me causar.

Amo os seus, riscos e incertezas.
Amo as suas guerras e paz.
Sempre questionando minhas escolhas.

A vida um dia ficou amarga e infecunda,
era ela quem estava por lá!
Na vida eu já não suportava nem as luzes da ribalta,
era ela quem estava por lá!

Foi quem me resgatou do calabouço,
as terras férteis me mostrou,
o perfume de suas pétalas, deixou em meu corpo,
foi colo, calor, abrigo, porto seguro,
fez por mim até mais do que faria por si mesmo.

Para mim, és a mais fértil camélia amada,
que um dia eu esqueci de amar,
mas que agora estou a esperar.

| 2011 |

ELE: resposta redigida por meu ex (aluno, claro) Mario Pontes do Descritos a Dedo. Grata pela colaboração despenteada. \\0//

3 comentários:

  1. Oi Paula, Além de te deixar um recadinho lá no blog, estou aqui para prestigiar o seu também. Teu blog está show e vc sabe realmente brincar com as palavras. Adorei. Beijos e uma linda semana

    ResponderExcluir
  2. Conheço a bela carmélia orvalhada,
    que eu sei que devia esquecer.
    Mas ela está sempre a me causar.

    Amo os, teus, riscos e incertezas.
    Amo as, tuas, guerras e paz.
    Sempre questionando minhas surpresas.

    A vida um dia ficou amarga e infecunda,
    era ela quem estava por lá!
    Na vida eu já não suportava nem as luzes da ribalta,
    era ela quem estava por lá!

    Foi quem me resgatou do calabouço,
    as terras férteis me mostrou,
    o perfume de suas pétalas, deixou em meu corpo,
    foi colo, calor, abrigo, porto seguro,
    fez por mim até mais do que faria por si mesmo.

    Pra mim, és a mais fértil carmélia amada,
    que um dia eu esqueci de amar,
    mas que agora estou a esperar.

    ResponderExcluir
  3. Olá Paula!

    Seu link já foi adicionado em minha página em "Leituras Recomendadas", desculpe-me pela demora da resposta... Parabéns por seu blog, adorei!

    Bjuuuu

    ResponderExcluir

Caro visitante...

Se tiver dúvidas no preenchimento dos campos, selecione a opção "anônimo" e assine no final (nome, cidade e estado).
Seu comentário será moderado e aprovado (ou não, no caso de spam) através do meu e-mail pessoal.
Sua participação é muito importante para a continuidade do meu trabalho.
Grata pela colaboração despenteada!

Paula Izabela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...