PANAPLÉIA

Minha foto
Bem-vindo(a) ao Laboratório de Autoria de Panapléia! À esquerda das postagens, estão meus textos divididos em categorias e temas. À direita, indicações de blogs e as mídias sociais. No rodapé, mimos felinos e os créditos do blog. Boa leitura!

SOLTEIRAS SIM, SOZINHAS NUNCA

Existe um grupo – bem significativo – de mulheres jovens e bem sucedidas presas num limbo dos relacionamentos: não são suficientemente submissas para serem levadas ao altar (nada contra quem é), nem moderninhas o suficiente para só quererem sexo sem compromisso. A coluna O Sexo e a Cidade num jornal nova-iorquino discute essa e outras questões.


No sitcom Sex and the city, quatro solteiras interessantes e independentes aproveitam as festas de Manhattan, artigos de luxo, amigos inteligentes e homens bonitos. O quarteto pretende retratar a mulher contemporânea, seus desejos e seus relacionamentos. A construção dos personagens – como em todo bom sitcom – nos presenteia com arquétipos: Carrie, a instável; Miranda, a racional; Samantha, a voluptuosa; e Charlotte, a frágil.

Ouvi falar na série, mas como meu tempo se limita a assistir filmes relacionados a meu trabalho, fiquei por fora do universo “sexy e indeciso” tão aclamado por meus amigos. Em 2008, por causa das aulas de Sitcom assisti a todas as temporadas do seriado. A-d-o-r-e-i! Lamentei por não ter assistido antes. O roteiro é uma delícia, as piadas são leves e o figurino de um bom-gosto insuperável.

Comecei a ler o livro, mas esse foi sequestrado por uma amiga seguidora de Charlotte York. Tomara que devolva logo para que eu possa concluir a leitura. Até onde li, prefiro a série. O livro tem muitos personagens secundários e acaba não sendo tão interessante quanto o roteiro. O humor também é fraquinho comparado ao do sitcom (e não venham me dizer que roteiro é sempre mais engraçado do que livro).

Confesso que ainda não assisti ao filme, quero concluir primeiro a leitura do livro. Quando concluir volto a essa postagem para comentar.

A primeira reação do expectador quando está diante de uma história é relacioná-la a sua vida. No caso de Sex and the city, as balzaquianas podem tentar descobrir com qual das personagens mais se identificam.


Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker)

Carrie é a rainha da ousadia e da mistura, fútil no quesito sapatos e acessórios. Adoro seu figurino brechó: estampas florais, roupinhas chiques, look vintage e alternativo. Ainda não descobrir como a jornalista mora num ap que mais parece um cafofo e gasta fortunas em sapatos Manolo Blahnik. Carrie acaba sendo a mais cativante do quarteto, por ser a narradora acabarmos tendo uma visão mais abrangente dos fatos pelo ponto de vista dela.


Samantha Jones (Kim Cattrall)

A Samantha é a quarentona ninfomaníaca, alegre, resolvida, descolada e bem sucedida relações-públicas, ao mesmo tempo em que é a mais sem noção do grupo – o seu estilo beira o vulgar. Além de usar uns decotões, ela adota a postura de estar disposta a amamentar um bando de homens famintos. Parece que carrega um cartaz: “querido, eu quero trepar agora”.


Miranda Hobbes (Cynthia Nixon)

Miranda é o máximo: linda, charmosa, elegante, inteligente, determinada, discreta, companheirona e pé-no-chão. O look e a postura levaram a personagem a ser confundida com uma lésbica no início da série (na verdade, a atriz é). A advogada sempre carrega duas bolsas – uma para artigos pessoais e outra para material de trabalho – quem é professora sabe muito bem o que é isso. Se eu morasse só acho que seria igualzinho: não dividiria espaço com ninguém, não aguentaria alguém futricando as gavetas e seria um desastre na cozinha.


Charlotte York (Kristin Davis)

A Charlotte é boa moça, educada, comedida, fragilzinha, tímida, meiga, recatada, conservadora, romântica, sonhadora, sóbria, muito mulherzinha pura para meu gosto – quase desmilinguida. A mais jovem do quarteto usa roupas clássicas, quase conservadoras, e acessórios discretos. O ep em que ela reune as amigas para discutirem se ela deveria ou não fazer sexo anal com o noivo foi hilário. Parecia um bando de adolescentes. Quando ela desisti de casar com o ex da Carrie porque ele queria pratos diferentes para a cozinha foi o fim.

Glauberto me definiu como a Samantha Jones do nosso grupo pelo meu trabalho com produção – ao mesmo tempo que discordei, achei divertida a comparação. RK emendou: “ontem ela estava mais para relações pudicas”. Joseph completou: “as relações dela são qualquer coisa, menos públicas”. Amigos homens, bah!

Descubra quem é você em SEX AND THE CITY?

Teste rápido - Teste longo

Segundo esses testes eu sou a Carrieeeeeeee!!!

(Glauzinho vai queimar sua língua grande! :-D)


O que eu tenho em comum com a colunista do “Sexo e a Cidade” (além do Sr. Big)? É só observar a moita da pessoa – principalmente no início da série quando o cachê ainda não dava para pagar a hidratação semanal. A primeira vez que assisti a abertura com a Carrie andando pelas ruas com aquela juba ao vento pensei “meu cabelo é normal”. Infelizmente eu não tenho aquela barriga de tanquinho, mas pelo menos não fumo feito uma caipora. Certamente eu queria escrever bem daquele jeito.

RESULTADO DO MEU TESTE:

Carrie Bradshaw: Assim como a colunista de sexo do seriado, interpretada por Sarah Jessica Parker, você é curiosa, perceptiva e companheira. Sempre procura interpretar o que está acontecendo na sua vida e na de seus amigos. Não é raro que seja o ponto central de sua turma, pois sem você as pessoas não se reúnem. Apesar de superconfiante em seu estilo e gosto, muitas vezes pode se flagrar indecisa quando o assunto é sua vida amorosa. O medo do futuro ou de mudanças pode atrapalhar seu crescimento, inclusive no aspecto financeiro. É aconselhável colocar os pés no chão e ter mais coragem para enfrentar o desconhecido sem perder sua alegria contagiante, que é traço marcante de sua personalidade.


PERFIS DO TESTE:

Miranda Hobbes: Honestidade e competência são os adjetivos que melhor definem sua forte personalidade. Como Miranda, personagem vivida por Cynthia Nixon no seriado, você acredita em seu trabalho e o executa com grande prazer. Miranda sempre se sente dividida entre a profissional e a pessoa que se diverte e ama, isso pode ser comum na sua vida. Feminista por natureza, você defende seus direitos e de seus amigos com garras, principalmente se forem mulheres. Pode ser um grande desafio para você se permitir ser amada por um homem. Aprender a simplesmente “deixar para lá” certos conceitos podem parecer ferir seu orgulho, mas na verdade são apenas concessões normais para se relacionar com alguém.

Charlotte York: Amor por um homem, por crianças e por suas amigas, não necessariamente nessa ordem, são os sentimentos que fazem uma mãezona como Charlotte viver feliz. A personagem interpretada por Kristin Davis no seriado é a mulher que sonha em ter uma família tradicional. Perfeccionista, ela sempre faz questão que suas coisas estejam em ordem, inclusive seu corpo, o que pode pressionar tanto sua auto-estima como as pessoas a sua volta. Ficar exageradamente brava ou triste não é raro em pessoas com esse tipo de personalidade. No entanto, o carinho que tem por seus amigos pode torná-la uma pessoa indispensável na vida de todos. Mesmo que pareça difícil, romper conceitos e padrões pré-estabelecidos é seu maior desafio e, ao mesmo tempo, é o que pode trazer as recompensas mais incríveis.

Samantha Jones: Livre, linda e solta, essa é Samantha, personagem fogosa interpretada por Kim Catrall. Pessoas com esse tipo de personalidade são marcantes e brilham quando entram em qualquer ambiente. Você é provavelmente aquela amiga que não deixa ninguém de baixo astral, sempre mostrando o lado bom, divertido e glamuroso de tudo. Autoconfiança e sexualidade à flor da pele revelam uma mulher que sempre faz questão de ser forte e desejável. Mesmo que seja alguém incrível, o medo de se mostrar vulnerável pode atrapalhar seu crescimento pessoal, impedindo de vivenciar sentimentos bons.

E você ainda pensa que isso só acontece em Manhattan? No RJ e em SP, o "Movimento dos Sem Namorados" levou centenas de desiludidos às ruas essa semana. Uma espécie de protesto antecipado ao DIA DOS NAMORADOS. Ahn?!? E eu que achava que era a única a detestar o 12 de junho. Depois dessa só reunindo as amigas sexys e indecisas para um cosmopolitan duplo.

Um mimo para você que teve paciência de ler esta postagem até o fim:
Receita do drinque Cosmopolitan

2009

Um comentário:

  1. Oi, gata. Adorei o texto. Você o indicou para Joseph? Ele ficará louco e, provavelmente, assim como eu fará o teste. Advinha o resultado?... Sou Samantha Jones (rsrsrs), e nesse ponto, Joseph é quem ficará decepcionado, que me tinha como Miranda Hobbes. Bjs

    ResponderExcluir

Caro visitante...

Se tiver dúvidas no preenchimento dos campos, selecione a opção "anônimo" e assine no final (nome, cidade e estado).
Seu comentário será moderado e aprovado (ou não, no caso de spam) através do meu e-mail pessoal.
Sua participação é muito importante para a continuidade do meu trabalho.
Grata pela colaboração despenteada!

Paula Izabela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...