PANAPLÉIA

Minha foto
Bem-vindo(a) ao Laboratório de Autoria de Panapléia! À esquerda das postagens, estão meus textos divididos em categorias e temas. À direita, indicações de blogs e as mídias sociais. No rodapé, mimos felinos e os créditos do blog. Boa leitura!

100 MOTIVOS PARA COMEMORAR


O que seria do azul marinho se todos gostassem do turquesa? Assim como alguém pode não se interessar por Arte ou Religião – temas que para mim são muito caros – me falta paciência para me aprofundar nos embates políticos. Mas há momentos, como já aconteceu em “E o palhaço, quem é?” e “CPI do Bacalhau”, em que a omissão se torna um crime. Impossível ignorar o espetáculo de “pão e circo” que se tornou o Centenário de Juazeiro do Norte. Desculpem se não tenho senso festivo!
Como professora efetiva do município assisto à paralisação das aulas em protesto ao descaso (medidas anticonstitucionais: redução salarial, suspensão do Plano de Cargos e Carreiras, entre outros); mas sou persuadida a não aderir a greve porque não é conveniente para servidores de cargos comissionados da escola onde trabalho.
Votei em Manoel Santana acreditando que iríamos repetir a experiência bem sucedida de antigos prefeitos. Aqui sempre foi assim: primeiro mandato os prefeitos trabalham, nem que seja construindo e reformando praças como Salviano. Para minha mais absoluta decepção, assim como frustração de amigos meus que trabalharam para elegê-lo: o petista se mostrou inapto para o cargo.
Hoje torço para que o contador do centenário, instalado na Praça Pe. Cícero, inicie uma contagem regressiva para as próximas eleições. Num rompante de Sebastianismo, desejaria até que o Pe. Cícero reassumisse o cargo de prefeito e reinasse como Salomão (1). Tentativa vã de superar pesarosas lembranças:
  • O presidente Lula (PT), ex-sindicalista, se recusando a receber o Sindicato dos Professores quando esteve em Juazeiro ano passado;
  • Os velhinhos do abrigo municipal despejados pela inadimplência no pagamento do aluguel;
  • Manifestantes nas ruas durante o impeachment gritando: “Santana é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo!” Ressaltando as amizades com os cofres públicos;
  • A indignação de muitos cearenses quando foi suspensa a votação do impeachment do prefeito em setembro de 2010;
  • O desembargador Ernani Barreira Porto (TJCE) concedendo uma limitar permitindo o retorno de Manoel Santana (PT) e do vice Roberto Celestino (PSB) à prefeitura após serem afastados pelo superfaturamento de 18 obras;
  • A Guarda Municipal, a Cavalaria da PM-CE e o Ronda do Quarteirão bloqueando ruas, usando spray de pimenta e agredindo os grevistas e a imprensa;
  • Diversos shows gratuitos – do Juá Forró à Ivete Sangalo – numa cidade onde os servidores da Saúde e da Educação permanecem em greve por condições dignas de trabalho. 
Não se justifiquem, por caridade. Não subestimem minha inteligência (ainda mais). Já foi suficiente a declaração do parlamentar José Guimarães (PT) em janeiro: “Posso garantir que Santana está mais pobre hoje do que quando entrou na prefeitura.” Não duvido! Pobre mesmo, paupérrimo, carente, necessitado. De discernimento, lisura e abnegação.


(1)  Leitura do 1º Livro dos Reis 3,5.7-12: 

Naqueles dias, 5em Gabaon, o Senhor apareceu a Salomão, em sonho, e lhe disse: “Pede o que desejas, e eu te darei”.  7E Salomão disse: “Senhor meu Deus, tu fizeste reinar o teu servo em lugar de Davi, meu pai. Mas eu não passo de um adolescente, que não sabe ainda como governar. 8Além disso, teu servo está no meio do teu povo eleito, povo tão numeroso que não se pode contar ou calcular. 9Dá, pois, ao teu servo, um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal. Do contrário, quem poderá governar este teu povo tão numeroso?” 10Esta oração de Salomão agradou ao Senhor. 11E Deus disse a Salomão: “Já que pediste esses dons e não pediste para ti longos anos de vida, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos, mas sim sabedoria para praticar a justiça, 12vou satisfazer o teu pedido; dou-te um coração sábio e inteligente, como nunca houve outro igual antes de ti, nem haverá depois de ti”.
 


ATÉ QUANDO?

Composição: Gabriel o Pensador, Itaal Shur e Tiago Mocotó

Não adianta olhar pro céu
Com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer
E muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão
Virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Rindo da própria tragédia
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Pobre, rico ou classe média
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!!)
Até quando vai ser saco de pancada?
Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente
O seu filho sem escola, seu velho tá sem dente
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante
Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo
Você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!!
A polícia
Matou o estudante
Falou que era bandido
Chamou de traficante!
A justiça
Prendeu o pé-rapado
Soltou o deputado
E absolveu os PMs de Vigário!
A polícia só existe pra manter você na lei
Lei do silêncio, lei do mais fraco
Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco
A programação existe pra manter você na frente
Na frente da TV, que é pra te entreter
Que é pra você não ver que o programado é você!
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar!
Escola! Esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda! Não! Não!!
Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente
A gente muda o mundo na mudança da mente
E quando a mente muda a gente anda pra frente
E quando a gente manda ninguém manda na gente!
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura
Na mudança de postura a gente fica mais seguro
Na mudança do presente a gente molda o futuro!
Até quando você vai ficar levando porrada,
até quando vai ficar sem fazer nada?

| 22 de julho de 2011 |

6 comentários:

  1. Valeu apena ler esse texto. Ha se todos tivessem esse seu pensamento, e se todos se levantassem da cadeira depois que terminasse de ler e se agitasse (educadamente, mas dentro dos direitos) para dar fim a essa tragédia. (YN)
    VOCÊ É A CARA!

    ResponderExcluir
  2. Querida,

    Como está o Juli? Espero que melhor!
    Olha, depois da tua postagem é que eu vi que tinha errado o nome do blog; é "O gato subiu no telhado"; você tem acesso a ele, pela tua lista! Vou já corrigir, fazer um miau-culpa - ops, mea culpa (rs).

    ResponderExcluir
  3. Nossa Paula, incrível, adoreio texto e agora eu entendi o motivo de ter não ido pra Ivete.

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, P.Izabela! Obrigada pelas visitas e comentários.
    Marg.Bjss

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, Paula Izabela.
    Vou divulgar, jah!!!
    Ate quando a gente tem que da o outro lado da face, e nao fazer nada?

    Como bem falou o colega, ah se todos tivessem um pensamento como o teu...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi Paula, vim retruibuir sua visita lá na minha casa.
    Seu texto é forte e pertinente, pena que não acredito mais na política brasileira ou seria nos políticos brasileiros?
    bjks

    ResponderExcluir

Caro visitante...

Se tiver dúvidas no preenchimento dos campos, selecione a opção "anônimo" e assine no final (nome, cidade e estado).
Seu comentário será moderado e aprovado (ou não, no caso de spam) através do meu e-mail pessoal.
Sua participação é muito importante para a continuidade do meu trabalho.
Grata pela colaboração despenteada!

Paula Izabela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...