PANAPLÉIA

Minha foto
Bem-vindo(a) ao Laboratório de Autoria de Panapléia! À esquerda das postagens, estão meus textos divididos em categorias e temas. À direita, indicações de blogs e as mídias sociais. No rodapé, mimos felinos e os créditos do blog. Boa leitura!

IZABELITE AGUDA E CRÔNICA

Aos 03 anos, tive um derrame ocular e palpebral que se repetiu pelos últimos 27 anos com uma frequência trimestral ou semestral sem que nenhum oftalmologista, clínico geral ou especialista do Ceará tenha encontrado o diagnóstico adequado. Meu caso foi levado para um grupo de estudo da Santa Casa de Misericórdia do RJ, sem resultados. O máximo que tenho de informações hoje é que tantos edemas causaram uma sequela palpebral chamada blefarocálise e por essa razão preciso fazer cirurgia plástica de redução do músculo das pálpebras superiores.

Aos 20 anos, trabalhando com documentos antigos no Cartório fui premiada com uma rinite, para os leigos no assunto, toda alergia é incurável. Um tratamento intensivo com corticóides gerou minha gastrite (também incurável). Aos 26 anos, por causa dos movimentos repetitivos como professora, ganhei uma tendinite do lado esquerdo (ombro, braço e joelho) com dois desvios na cervical de brinde. 

Algum amigo criativo batizou minha ITES de IZABELITE, ironicamente acrescentei o “aguda e crônica”. É divertido quando não é você quem precisa fazer peregrinações por consultórios, clínicas e laboratórios; nem sua conta de Plano de Saúde e farmácias somam quase o seu salário. Para quem está de fora é fácil definir como dengo, mania de doença ou hipocondria. Como se diz no Nordeste: “pimenta no fiofó dos outros é refresco”

Agora, aos 30 – felizmente no período de recesso – tive outra crise de tendinite, com direito a consultas, tomografias e sessões de RPG. Reencontrei Marcondes, amigo de longa data e fisioterapeuta da família, agendei umas massagens (eita, mãos abençoadas!) e ele me propôs um tratamento alternativo e preventivo – Auto-hemoterapia. Deixou um DVD informativo aqui e conseguiu convencer meu pai, minha mãe e minha sobrinha que começaram as aplicações há três semanas. Eu demorei um pouco a me decidir, conversei com alguns profissionais da Saúde, pesquisei bastante na net a respeito, até que comecei o tratamento.


O filho de uma vaca – leia-se: ortopedista – olhou minhas tomografias, quer dizer, leu o laudo (se o jumento não sabe analisar a tomografia por que pediu?) e disse que não tenho nada além de uma inflamação muscular. Passou um relaxante muscular, caminhada (vou ser obrigada a deixar o helicóptero na garagem), hidroginástica e emagrecer para diminuir o busto (que pesa na cervical?!). Hahahaha. Vou nem comentar mais para não relembrar a raiva. Felizmente, Deus é providente, e Marcondes já havia me explicado as tomografias, começado a fisioterapia e defendido meus peitos dessa injusta acusação. Estamos na segunda semana de seis meses de tratamento. Misericórdia!

Por causa das dores, não ministrei as previsões do Vestibular da URCA. O mesmo aconteceu em janeiro de 2006 porque eu havia deixado os cursinhos em 2005 para me recuperar da tendinite.

Amanhã é o segundo dia da auto-hemoterapia. Estou com uma porrada de exames e consultas pré-cirúrgicas agendadas e completamente confusa. Operar ou esperar mais um pouco? 

A Anvisa condenou esse tratamento por não possuir comprovação científica – só esqueceram de dizer que a Medicina Alternativa não é interesse dos laboratórios e farmácias. Sei do risco que é me submeter a um tratamento sem comprovação científica; mas sei melhor do que ninguém que pior ainda é viver 27 anos com uma doença sem explicação científica como a minha hemorragia ocular. Quem são os médicos que condenam a Auto-hemoterapia? Os mesmos que examinam minha blefarocálise e dizem que a causa é desconhecida e inexplicável. Vão para meeeeeeeeerda... Cansei de tomar remédio!

Algumas amigas pediram mais informações a respeito, posto endereços encontrados na pesquisa que fiz na net. Neste link é possível assistir o filme informativo do tratamento Neste site encontrei depoimentos das pessoas que já passaram pelo tratamento: Orientações Médicas e também Depoimentos de pacientes. No google também é possível encontrar muitas informações, diversos são os fóruns que discutem este assunto absolutamente polêmico. Vou seguindo meu tratamento para ver no que dará. Quem quiser entrar em contato para saber detalhes pode fazê-lo pelo espaço para comentário nesta postagem ou visitar o blog Profissionais de Comunicação.

| 2009 |

4 comentários:

  1. Quero saber como esta a evolucao de seu tratamento
    obrigada ser responder.

    ResponderExcluir
  2. Não costumo aceitar comentários anônimos, mas diante da seriedade do assunto, resolvi responder.
    Continuo fazendo as sessões e não tive mais hemorragias nas pálpebras.
    Senti melhora da rinite e da gastrite, mas não das minhas horrorosas enxaquecas. Argh!
    A história da minha cirurgia está engavetada porque não viajei mais para as consultas com o médico da capital.
    Espero ter esclarecido sua dúvida!

    ResponderExcluir
  3. Conclui meus seis meses de auto-hemoterapia e amei o tratamento. Minhas hemorragias oftalmicas suavizaram, assim como outros probleminhas, a rinite foi a mais beneficiada. Repetirei as aplicações em 2010 e aconselho todos corajosos a experimentarem. Vale a pena!

    ResponderExcluir
  4. Semana que vem concluo mais seis meses de sessões de Auto-hemoterapia, tirando o desconforto da agulha, estou satisfeitíssima. Principalmente pq não tive mais hemorragias palpebrais, no máximo umas irritações bestas. Bahhhhh p os médicos q queriam reduzir minhas pálpebras sem nunca ter descoberto a causa dos edemas!

    ResponderExcluir

Caro visitante...

Se tiver dúvidas no preenchimento dos campos, selecione a opção "anônimo" e assine no final (nome, cidade e estado).
Seu comentário será moderado e aprovado (ou não, no caso de spam) através do meu e-mail pessoal.
Sua participação é muito importante para a continuidade do meu trabalho.
Grata pela colaboração despenteada!

Paula Izabela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...